16 de dez de 2014

#BadBlood - 6° Capítulo.


- Ele sabe que entrei lá dentro, Theo. – Disse tentando controlar meu nervosismo.
- Era só um celular, não prova que você mataria alguém. – Theo disse vindo em minha direção. – Não comece agir como se fosse culpada.

     Theo me abraçou, seu abraço era forte e quente e apenas retribui. Meu coração estava acelerado e eu nem sei o porquê d’ele estar assim.

- Taylor, você pode ficar tranquila. – Theo. – Eles não podem fazer nada.
- Além de querer mexer no meu celular. – Falei. – Eles vão pedir ele.
- E só você dar para eles, se você tem alguma coisa a ver com isso pode ficar com medo, se não, não tem o porquê de ter medo.

***
- Ariana? – Justin perguntou vindo em minha direção.
- Sinto muito, mas meu pai está na cidade e eu tenho que me encontrar com ele. – Justifiquei. – Podemos remarcar nosso almoço para amanhã? – Dei um sorriso e passei a mão no seu ombro.
- Tudo bem, posso te ligar mais tarde? – Justin perguntou.
- Por favor. – Dei um beijo no canto da sua boca. – Até mais.

     Continuei andando com passos largos e olhei para trás, ele ainda estava me olhando. Dei um tchau e peguei o primeiro ônibus que parou no ponto. Olhei no relógio do celular e já estava atrasada para ver meu pai. Após dois pontos, desci em frente ao restaurante.

- Mesa para quantos? – A recepcionista perguntou.
- Vim encontrar com meu pai. – Respondi e olhei em volta. – Ele está ali. – Sorri.

     Meu pai já estava em pé com os braços abertos para me receber, abracei-lo rápido e logo me sentei.

- Mesmo óculos e chapéu que te vi pela última vez. – Falei. – Acho que faz quase dois anos. O que faz aqui?
- Que pergunta mais boba, Ariana. – Ele respondeu. – Estou trabalhando no homicídio de Lily Collins, chegou a conhecer?
- Só de pensar que veio por mim. – Dei uma gargalhada falsa.
- Estou aqui por você também. – Ele pegou na minha mão.
- Claro, o detetive superintende Johnny Depp veio para salvar sua filha. – Fiz cara de choro. – Desprotegida e solitária. – Peguei um cardápio. – Não quero ser vista por aí com meu pai cuidando de mim e de uma garota morta.
- Eu tentei ser gentil, mas estou aqui para saber o que você sabe. – Meu pai arrumou seu cabelo. – Conhecia ela?
- Já vi algumas competições de natação. Ela era ótima e tinha um namorado. – Respondi rapidamente. – É tudo que sei.
- Não esperava menos de você, não sabia que eu estava aqui. – Balançou a cabeça negativamente. – O que você sabe sobre... – Ele pegou uns papeis. – Taylor Lautner, Taylor Swift, Demetria Lovato e Zachary Efron?

      Encarei meu pai por alguns segundos esperando ele dar risada, ele citou nomes de pessoas quem praticamente nunca troquei duas palavras e ainda quer minha ajuda com isso. Respirei fundo e comecei a balançar meu copo, tentando saber de onde ouvi esses nomes.

- Eu acho que a Taylor e Demi faziam aulas com ela, lembro delas nas competições com a Lily. – Fiquei batendo os dedos na mesa para tentar lembrar. – Elas perdiam quase sempre. – Comecei a rir sozinha. – A Taylor é minha amiga, na verdade, não tão amigas assim, mas já saímos algumas vezes juntas. O Taylor é ótimo e temos amigos em comum, já saímos juntos. Já o Zachary, eu já o vi jogando algumas vezes, mas nunca...
- Ariana, peço que tome cuidado agora. Eu estou aqui, mas tenho medo do que possa acontecer com você. – Ele pegou em minha mão. – Estarei confiando em você para cuidar de si mesma.
- Eu vou trabalhar com você? – Perguntei.
- Quero te evitar sendo exposta comigo, não vai ser bom para você. Ninguém vai de levar a serio mesmo. – Meu pai riu e se levantou. – Eu já deixei pago seu almoço, pode escolher o que quiser, até mais.

    Meu pai se levantou, pegou sua mala e deu um beijo da minha testa. Fiquei sentada tentando entender o porquê dele sempre fazer isso comigo, de nunca estar presente e quando me convida para alguma coisa, é para tirar alguma informação.

***
- Às vezes me pergunto em como nos ficamos e quase namoramos.
- Falou certo, quase namoramos. – Harry me respondeu sorrindo.
- Não iria dar certo, não é? Somos tão diferentes e você é tão calmo. – Disse em um tom de surpresa. – Sabe Harry, as tempestades vêm e vão, mas você continua calmo.
- E você me interrompeu, Taylor. Estava pensando na Lily. – Harry.
- Vocês eram íntimos. – O cutuquei rindo. – Íntimos.
- Éramos amigos. – Harry. – É uma pena tudo isso. Eu não entendo porque foi ela
- Oras Harry, não me faça de idiota. Vocês tinham um rolo e ela começou a namorar e bom... aquele rolo acabou?
- Se isso for realmente importante para você: Tinha acabado bem antes. – Harry. – Agora me responda por que o tamanho da curiosidade?
- Eu e a Lily conversamos bastante no vestuário, ela era divertida e digamos que nossa amizade era só ate ali, apesar de quando estávamos juntos, ela era próxima a nós. E eu fiquei pensando nas coisas que ela me falava, ela não era tão boba como parecia. – Comecei a enrolar meus cabelos com a ponta do dedo. – Fico muito preocupada com essa situação que estamos passando, tínhamos muito em comum e não quero me machucar.
- O que quer dizer com tudo isso?
- Tenho um pressentimento que vou ser a próxima e se você for inteligente o bastante vai entender o porquê de eu ser a próxima. – Me levantei. – Eu confio em você, Harry. Você nunca quebrou minha confiança e se algo acontecer lembre-se dessas palavras: Tudo isso é concorrência.

    Dei um sorriso pequeno e apressei meus passos, mas Harry me puxou pelo braço e me virou contra seu corpo.

- Eu não sou idiota. – Ele falou em um tom bravo. – O que você está querendo dizer?

- Você não é idiota e eu te conheço tão bem que sei que essa cena de calmo que você faz é só uma fachada. – Dei um selinho nele. – Tudo isso é concorrência e ninguém sabe de nós, eu acho que você sabe de alguma coisa e se estiver preparado para me ajudar, você sabe onde moro.

4 comentários:

  1. Essa Taylor é cheia de segredos e, se eu bem entendi, ela ta achando que isso tudo é a Demi quem está fazendo, certo? Adoro Demetria maléfica, mesmo não gostando muito dela - dela mesmo, algo nela já não me é mais legal - mas, se eu conheço você, é bem capaz da própria Demetria aparecer morta - você ama matar ela!. Anyway, estou bastante curiosa. E eu não sei se tenho pena da Ariana ou o que for, atenção dos pais é realmente necessária e eu sei bem disso - por muitos anos tive um pai super ausente. E, enfim, eu realmente estou amando essa fanfic e amando mais ainda o jeito como você a descreve e posta ela super rápido! Dois dias seguidos de atualização YAY! E muito obrigada por divulgar CF, eu até divulgaria BB e LD por lá mas sou tão flopada que dá dó de mim mesma HAUAHUAHAUHA te amo, Mirelinda ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não posso dizer, estou que nem o Harry: sei que sei, mas finjo que não sei. Eu gostava da Demi, mas agora ela ficou chatinha :( Amo matar a Demi, fico ate com medo de mim mesma por isto. Tem uma parte da Ariana que eu me identifico - Na verdade eu montei todos esses personagens com um pouco da minha vida para facilitar o desenvolvimento deles. As pessoas devem conhecer sua fanfic, aquilo ali é um poço de talento, eu amo CF e todo evolvimento daquela historia, as pessoas devem conhecer e não se preocupe, porque uma pessoa que mais flopou nesse site aqui sou eu hahaha. Te amo muito e você já está nos meus afiliados, ate pulou minha regra de afiliação aghaiodjoajg.
      xoxo, Bonnie (http://gyllenswift.blogspot.com.br/)

      Excluir
  2. Nem consegui comentar no capitulo 5 e você já posta o 6. Gente! uma hora Taylor é sofrida em outra samba de djean, shippando ela com o Theo!! mortissima com esse momento Haylor! "tudo isso é concorrencia" ai posta logo E O QUE A TAYLOR QUER DIZER COM POSSO SER A PROXIMA?????????????????????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu shippo muito o Theo comigo, socorro esse homem!!! E a Taylor.... Devem tomar cuidado com os passos que ela toma. Eu não sei o que a Taylor quis dizer, na verdade estou como o Harry: sei que sei, mas finjo que não sei.
      xoxo, Bonnie (http://gyllenswift.blogspot.com.br/)

      Excluir