#BadBlood - 23° Capítulo


- Ela diz que é irmã, senhor. – Katheryn disse com o tom de voz baixo.
- Como ela teria irmã se você conversou com amigos e familiares dela? – David. – Caralho! Isso aqui são adolescentes e vocês estão deixando tudo dar errado. Você me pediu esse caso e disse que tinha tudo sobre controle e faz uma bagunça para que? Pela irmã que, até o momento, não existia.
- Saiba que estou frustrada tanto quanto o senhor. – Katheryn. – Isso será corrigido. É só você permitir que eu coordene o interrogatório.
- Interrogar quem não é suspeito? – David retrucou. – Meus dois melhores detetives estão sendo feitos de tolos por crianças. Todos os dias os pais e a mídia me colocam na corda prestes a me enforcar enquanto vocês não sabem o que fazem. A ordem é clara: Quem foi que matou Lily e onde está a Taylor. – David riu. – Pelo menos torço para que ela esteja viva.

     David virou as costas e deu um sinal para que pudesse prosseguir com o interrogatório. Respirei fundo e entrei na sala com uma pasta com todos os dados do caso. Puxei a cadeira e me sentei de frente para Karlie Kloss-Swift, suporta irmã de Taylor.

- Então, pode me explicar porque não sabíamos da sua existência e paradeiro. – Iniciei.
- Eu devo fazer seu trabalho? – Karlie retrucou rindo. – Não sei porque essa falha no seu sistema. Eu nunca me escondi de ninguém. Eu já estudei aqui por três anos antes de me mudar para Croácia, meus pais são cientes do meu paradeiro.
- Eles nunca comentaram sobre uma irmã. Sabe responde o porquê?
- Olhe para nós duas. – Karlie riu. – Somos quase idênticas, é preciso mencionar para o FBI?
- Mesmo assim, isso é uma informação importante. – Engrossei meu tom. – O que faz aqui?
- Estou de férias e fora do próximo desfile... O tempo na Croácia nessa estação não é agradável, eu não gosto muito de calor... Deixa eu ver.... sento saudades dos meus pais e amigos e não sei... acho que minha irmã está desaparecida por um tempo e eu quero saber o porquê. – Karlie levantou. – Eu gostaria de sair daqui e levar Gigi comigo. Não sou suspeita, sou da família e não deveria ficar aqui respondendo suas perguntas inúteis e mal formuladas. Você me deve respostas. – Os olhos de Karlie encheram de lagrimas.

    Karlie tentou abrir a porta e estava trancada. Dei sinal de liberação e ela saiu andando.

- Pode liberar Gigi Hadid. – Gritei e fiquei sentada pensando.

***

- Boa tarde a todos. Por favor, façam silencio, quero dar um comunicado. – Pedi calma e tirei meus óculos escuro. – Nessa manhã, eu fui violada pelo FBI e quero denunciar o trabalho mal e descaso que eles vêm fazendo com o desaparecimento da minha irmã, Taylor. Sou Karlie Kloss-Swift, irmã mais velha de Taylor, cheguei nessa manhã para acompanhar com minha família os avanços do FBI referente a morte e desaparecimento que aconteceu. – Dei uma pausa para respirar. – A república da minha amiga foi arrombada, fomos algemadas e interrogadas, a superintende Katheryn Hudson não sabia da minha existência, mesmo sendo irmã mais velha de Taylor e ter estudo nessa escola. – Dei outra pausa. – Eu quero denunciar todo esse trabalho mal feito e digo que minha família e a família de Lily Collins merecem mais. Merecem mais seriedade, dignidade e respostas.

    Levantei a cabeça e coloquei os óculos e fiquei parada um momento para as fotos. Segundo depois peguei na mão de Gigi e seguimos para o taxi.

- Tem certeza que era o certo? – Gigi perguntou.
- Acredito que sim, quero respostas. – Respondi. – Vamos até meus pais achar respostas.

***
- Meu Deus. – Falei baixo. – Taylor desce aqui e veja essa declaração da sua irmã. – Gritei.
- O que? – Taylor descia as escadas correndo. – Karlie está aqui?

    Paramos em frente à tv, Taylor sentou no braço do sofá boquiaberta.

- Karlie o que você fez? – Taylor perguntou retoricamente. – Ed, o que eu faço?
- Talvez seja hora de parar de fugir do que você tem medo. – Respondi. – Se você voltar, terá proteção 24h.
- Ed, eu não fui sequestrada. Estou com você aqui. O Jake sabe que eu estou aqui. – Taylor passava as mãos em seus cabelos. – Eu serei presa. Viu o que eles fizeram com a Karlie.
- Você pode reaparecer na rua. Não sei. Posso te colocar desmaiada em um local. – Eu gaguejava tentando bolar um plano.
- Tem você. – Taylor me olhou. – Se descobrirem você me escondendo. Meu Deus, como sou burra. Você pode ser preso também e será meu cumplice. Eu fiz tudo errado.
- Taylor não é hora de surtar, por favor, vamos sentar e conversar. – Tentei acalma-la e puxei-a para um abraço. – Vamos pensar em algo, temos tempo. A Karlie não irá atrapalhar tudo.

***

   Deslizei minha mão pela cama de Taylor e respirei fundo. “Onde está você e porque está fazendo isso? ”, perguntava a mim mesma. Olhava em volta toda a decoração pessoal, com fotos nossas em formato de polaroids – o preferido dela.

- Miley, está aí dentro? – Selena gritou no piso debaixo.
- Sim, já vou descer. – Respondi. – Tem alguma coisa aqui que ninguém está vendo.

    Fechei a porta do quarto de Taylor e arrumei a faixa amarela do FBI para não abrir o local. Comparei com a foto que tirei antes de entrar e estava exatamente igual. Coloquei minha câmera dentro do meu quarto e desci para encontrar com Selena.

- Está tudo bem? – Selena perguntou preocupada.
- Sim, estou bem. – Sorri e respirei fundo. – Você acredita que ela está viva?
- Taylor? Espero que sim. – Selena deu um ar de tristonha. – E você?
- Selena, eu acho que vi a Taylor no parque outro dia. – Falei rapidamente entropeçando em palavras. – Quer dizer, eu tenho certeza que era ela. Acho que ela fugiu.
- Como você que é ela? – Selena perguntou desconfiada.
- Eu encontrei com o Nick outro dia no parque e quando ela me enviou as fotos, uma em especial, mostrava o reflexo da Taylor com sua gata no colo. – Sentei no sofá. – Ela não estava sozinha. – Respirei fundo. – Venho tentando saber quem era ao lado dela e eu acho que é o professor Jacob.
- Você acha que ele está envolvido com a Taylor? – Selena deu uma gargalhada. – Miley, a Taylor é apaixonada pelo Jared e se não fosse o Jared, seria o Theo. Ou qualquer outro. – Selena continuou rindo. – A Taylor não tem aula e provavelmente não conhece o Jacob. – Selena pegou na minha mão. – Se você tem essa foto e tem certeza que é a Taylor, já mostrou para a polícia?
- Não. Eu queria sua ajuda primeiro, mas você... que é você: a garota do apoio, não me apoia, como vou a polícia? – Retruquei me afastando. – A Karlie voltou pela Taylor. Você viu a declaração que ela deu? A polícia não está fazendo nada pela Taylor. Temos que fazer algo.
- Como o que? – Selena perguntou com ar de seriedade.
- Investigar o desaparecimento dela. Nós temos o quarto dela para procurar, temos a foto e temos o professor Jacob que só dá aula três vezes por semana agora. Se eu estiver certa que é ele na foto, podemos segui-lo fora daqui.
- Não podemos seguir um professor e nem entrar no quarto da Taylor, Miley. É ilegal e perigoso. – Selena recuou. – Não tenho certeza se posso fazer isso com você. A Lily e Harry estão mortos, sua foto faz semanas. – Selena deu um tempo. – Se tem um assassino aqui, eu não quero ser a próxima.

2 comentários:

  1. Mirelinda, cheguei!
    Não sei nem o que falar sobre essa estória porque, quando eu acho que estou começando a entender, tudo muda drasticamente! É tão imprevisível e eu adoro isso, e acho, inclusive, que estou deixando alguma coisa passar... Tenho pra mim que o assassino já apareceu e está aí entre os personagens, mas não faço ideia de quem seja. Ainda.
    Ah, vou fazer um apelo para mais cenas Niley. Amém?
    Só isso mesmo, beijos! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Calma, eu disse que você vai ficar surpresa com o final da primeira temporada. Sim, o assassino está no meio dos personagens.
      Já fiz um especial Niley para você. Aguarde.
      Beijos.

      Excluir

Theme by Corina B.