#BadBlood - 26° Capítulo (Final da Temporada)


     Abri os olhos ao ouvir um barulho vindo da porta, sentei na cama rapidamente e olhei no lado procurando minha mãe. Única luz que refletia no quarto de hospital vazio era da lua, passei a mão no meu braço e senti agulha do soro. Apenas me encolhi na cama ouvindo o barulho no lado de fora e perguntei:

- Quem está aí? – Ninguém respondeu. – Eu posso apertar um botão e uma tropa de policiais vão subir, então, falem quem está no lado de fora ou irei apertar agora. – Tentei procurar o tal botão tremendo.
- Taylor! – Theo abriu a porta. – Não faça nada.

     Identifiquei Theo pela voz e pela luz do corredor e fiquei mais calma, ainda tremia. Ele olhou para os dois lados do corredor e entrou na sala, uma pessoa baixinha atrás dela entrou em seguida, era o Ed. Dei um sorriso e relaxei na cama.

- Por favor, me ajudem a levantar. – Falei. – Ed, você está bem. – Caiu umas lagrimas de alivio.
- Taylor. – Ed me abraçou na cama e quase caímos juntos. – Você está... está viva.
- Eu sinto mal pelo o que te causei. – Acariciei seu rosto. – Espera, você falou com a polícia?
- Ainda não. – Ed sentou na poltrona de visitante e olhou para o Theo. – Eu ganhei uma noite e conseguimos chegar até aqui.
- Como assim? O que vocês planejam? – Perguntei nervosa olhando para Theo.
- Hum... eles querem que o Ed fale primeiro, antes dele ver você. – Theo respondeu enquanto olhava o corredor. – Falaram para o Ed que vocês não combinariam histórias.
- Conte a eles a verdade. – Falei.
- Que você estava na minha casa o tempo inteiro, que o Theo sabia de tudo? – Ed começou a ficar nervoso. – Não podemos fazer isso. Ouvi a Katheryn no corredor e ela disse que eu seria preso de um jeito ou de outro. Precisamos de um plano.
- Ed... – Tentei acalmá-lo. – Eu não queria meter você nisso tudo. Você já sofreu tanto.
- O que faremos? – Theo perguntou. – Já é 03:00am, os policiais fazem os relatórios da noite toda 05:00am. Temos pouco tempo para formar uma história e um plano. – Theo chegou perto. – O que realmente sabe?
- Eu não tenho escolho, tenho? – Perguntei para Theo e ele negou. – A pessoa que veio atrás de mim, não foi a mesma que matou Lily. Pelo menos foi o que entendi.

***
- Pronto para conversar comigo? – Perguntei e olhei para o advogado de Edward.
- Sim. – Edward respondeu firmemente.

Edward Sheeran:
- Era quase 23:00pm e eu estava na minha casa, meu telefone tocou, mas eu não pode atender porque estava dando uma aula de violão. Quando foi mais tarde, fui ouvir o recado e era uma voz masculina e desconhecida por mim, dizendo um local que eu deveria ir para achar a Taylor. – Edward respirou fundo. – Eu achei que era uma dica, ela estava desaparecida. – Deu uma risada. – Primeiro momento, achei que era um trote, mas o aluno com que estava, sabia do caso e disse para me arriscar a ir. Pensei em ligar para a polícia, mas poderia ser um trote. Eu fui e encontrei a Taylor deitada no chão sangrando e tremendo. Eu tentei ajuda-la, tentei limpar algum sangue, achar ferimentos, mas era em seu corpo inteiro. Confesso que fiquei ali por um tempo tentando ver o que poderia fazer. – Edward limpou uma lagrima. – Eu achei que era um trote de alguém que sabia que eu era seu amigo e iria atrás. Realmente cheguei a pensar que ela morreria em meus braços.
- Entendo, mas como você ficou sabendo que Taylor desapareceu? – Arrumei minha postura.
- Sua mãe, Andrea, me ligou e perguntou se eu sabia onde a Taylor estava. Eu disse que alguns meses atrás, Taylor tinha deixado sua gata, Meredith, comigo.
- Qual motivo ela deu para deixar sua gata com você? – Perguntei antes dele terminar.
- Não tenho certeza, acredito que a Swarthmore College implantou uma política sem animais aos alunos que moram nas republicas.

Theodore James:
- Sabe, eu fiquei sabendo que você que sugeriu aos familiares a doação do rim a Taylor e consciência era o compatível. – Falei ao ler um laudo médico. – Para doar um rim, você começa a ter restrições em vida, como praticar esportes com intensidade. Você faz natação e joga basquete, ainda sim preferiu doar um rim a uma colega. Posso saber o porquê?
- Ela não é apenas uma colega. – Theodore me corrigiu. – Quando entrei na Swarthmore College, fui chamado de cotista e lista de espera pela maioria dos alunos. Tive o desprezo de ser conhecido nas aulas de ser conhecido como o garoto que conseguiu uma bolsa por esporte. Mas com a Taylor foi diferente. Ela ganhou três bolsas e foi a primeira da turma nas três, ainda sim ela me olhou com os mesmos olhos e nunca me desprezou. Criamos uma amizade e começamos a treinar, praticar, estudar e melhorar juntos. – Ele pagou por um segundo. – Ela tem ambição, ela ama natação e ver o sonho dela sumir por maldade? Um rim não é nada por tudo que fizemos por esses anos.
- No dia que você ela foi encontrada, você foi visto com Karlie Kloss-Swift conversando sobre esse caso e você afirmou que sabia quem era o pai da criança que ela perdeu e quem fez isso com ela. Pode me responder as duas perguntas? Lembrando que você está sob juramento, se mentir, poderá responder por perjúrio.
- Certo, eu fiz um juramento aqui e outro lá fora. – Theodore respondeu fundo. – O pai sou eu. Alguns dias antes da Taylor desaparecer, nós nos aproximamos muito e acabamos tento um envolvimento. Foi uma única vez. – Theodore olhou para o lado. – Eu sinto muito pelo Jared.
- Jared não pode ouvir. – Afirmei. – Como você que é você o pai?
- Ela me disse. – Theo abaixou a cabeça. – Ela já tinha decidido que iria tirar e seguir em frente.
- Você concordou com isso? Quer dizer... o filho é seu também. – Tentei provocá-lo.
- O corpo é dela e eu irei apoiá-la em suas decisões.
- Você é o pai... – Parei por um momento. – É revelador saber isso. Mas o que eu realmente quero saber é quem fez isso com ela?

Taylor Swift:
- Eles me atropelaram com uma moto e bateram na minha cara com um capacete. – Taylor passava uma mão na outra e respirava fundo. – Não vi o rosto deles, mas a voz de um deles conhecia.
- Leve seu tempo, não precisa ficar nervosa. – Peguei na mão dela rapidamente.
- Eu conheci ele através da minha amiga, Selena, seu nome é Justin Bieber. – Taylor disse e logo começou a chorar. – Era ele e outra pessoa, uma mulher, mas ela não disse nada. Mas era sua voz. Eu tenho certeza.

Theodore James:
- Eles estavam perseguindo ela já fazia um bom tempo. – Ele afirmou. – Tudo parecia fazer parte da competição. Para Taylor e Lily, era apenas competição. Mas para ela? Ela tinha ódio. Ela estava sempre em quarto e quinto lugar. – Deu riu. – Nunca boa o suficiente, nunca fazia um tempo bom.

Ed Sheeran:
- Taylor reclamava que recebia ameaças e chegou a pensar que era a Demi Lovato. – Ed falou olhando para o teto. – Elas eram amigas ainda no primeiro ano, depois tudo mudou. Elas queriam ser a número um. Só existe um número #1.
- Não era a Demi que a perseguia. Quem era? – Encarei Edward.

Taylor Swift:
- Eu só percebi o ódio dela em uma conversa com a Miley. Não era só comigo. Era com minha irmã e tudo fugiu do controle dela. – Taylor olhou nos meus olhos. – Ela foi segundo opção muitas vezes, eu sei disso, lamento por isso.
- Você deu dois nomes. – Falei sorrindo. – Mas ainda não explicou onde estava todo esse tempo.
- Recebi uma mensagem dizendo para encontrar respostas sobre a Lily. – Taylor olhou para o advogado dela e depois nos meus olhos. – A mesma pessoa sabia de nós dois e disse que se eu não fosse, iria estragar suas investigações. Eu fui. Era quase no interior e mandaram ir de ônibus. Eu fiquei lá esse tempo inteiro, trancada em um celeiro. – Taylor bebeu agua que estava em sua frente. – Não aconteceu nada comigo. Eu apenas... – Tentou segurar o choro. – Apenas bebia agua e comia o que eles davam. Eles diziam para não reagir e apenas esperar. – Dizia entre soluços. – Eu sei que você me acha egoísta, mas eu fiz o que achava certo para todos. – Taylor voltou a chorar. – Um dia, eles me soltaram e eu estava voltando a pé. Estava com fome, com frio e então aquela moto veio.
- Não precisa dizer mais nada. – Falei levantando e fui até ela. – Você está segura agora.

***

- A mesma versão com os três. – Olhei para minhas anotações. – Inacreditável.
- Acha que eles combinaram? – Katheryn me perguntou.
- Não é possível, fiquei responsável pelo hospital. Não teve chances d’eles se encontrarem. – John afirmou.
- Eles me deram o mesmo nome, motivação e causa. – Afirmei. – John consiga um mandato de busca e apreensão agora.
- Johnny, ainda falta a outra mulher que a Taylor afirmou que estava com Bieber. – John.
- Eu quero a prisão preventiva do Bieber. Ele dará a respostas que falta. – Afirmei. – Eu quero interrogar a outra.

***

- Vanessa Hudgens? – Perguntei.
- Sim, sou eu. – Ela olhou assustada.
- Sou detetive superintende John “Johnny” Depp do FBI, estado da Filadélfia. – Anunciei. - Você está presa pelo homicídio de Lily Jane Collins e tentativa de homicídio de Taylor Alison Swift. Você tem o direito de permanecer em silêncio; tudo o que você disser poderá e deverá ser usado contra você no tribunal. Você tem o direito de ter um advogado presente durante qualquer interrogatório. Se você não puder pagar um advogado, um defensor lhe será indicado. – Terminei de algema-la. - Você entende os seus direitos?
- Homicídio? O que vocês estão falando? – Vanessa tentou se debater.
- Você entende seus direitos? Preciso de uma afirmação oral. – Segurei seus braços.

- Sim, eu entendo. – Vanessa ficou parada.

2 comentários:

  1. a pessoa é tão maravilhosa que mesmo no exterior ela vem postar pra gente <3
    primeiro: O QUE FOI ISSO??????????????? VANESSA????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????
    Eu, sinceramente, não entendi porra nenhuma! Ela mal aparecia e eu nunca dei atenção pra ela porque achei que ela fosse insignificante, estou chocada. Eu chutava a Demi, sei lá, mas Vanessa jamais!!!
    segundo: estou apaixonada por ed sheeran. já sou na vida real agora sou na fic. ed, me possua!!!!!!!
    te amo, quando voltar de viagem ou tiver algum tempo me chama pra me contar como foi/como está sendo! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Vanessa? Oi?
      Eu disse que você ficaria surpresa e com raiva quando eu revelaria quem era. Ou quem poderia ser. Ou quem levou a culpa. #Spoiler.
      Realmente ela como personagem sempre foi insignificante comparado as outras pessoas, mas na próxima temporada terá muitas revelações que irá responder todas suas perguntas. Só aguardar que eu prometo que não irá se arrepender.
      O personagem do Ed e Theo são meus favoritos, meus bebezinhos.
      Já estou com saudades, arruma seu celular logo :(
      Beijos, Mirela (http://gyllenswift.blogspot.com.br)

      Excluir

Theme by Corina B.