#BadBlood2.0 - 41° Capítulo.


- Ela vai sair agora? – Ashley perguntou novamente.
- Sim, a advogada disse que ela sairia 14:00am e já é 14:16am.. Vamos aguardar. – Respondi.
- Não sei o que devo falar primeiro. Eu cheguei a acreditar que ela faria mal alguém. – Ashley. – Zac, você acreditou nessa desde o início?
- Sinceramente? Não, porque Taylor disse que ela a espancou. – Respondi. – Estou arrependido de ter duvidado dela.

Ficamos em silencio. Olhei para Ashley que não parava quieta.

- Quando ela sair.... Como vai ser? – Perguntei.
- Vai ser o que. Nós três? – Ashley olhou-me. – Eu não sei, nós dois estamos bem e unidos por ela.
- Ela merece nosso apoio. – Completei.
- E isso é tudo. – Ashley sorriu.

O portão da penitenciária feminina se abriu e Vanessa ao lado de Viola saíram. Vanessa estava com a roupa larga e era visível seus ossos de tanto que emagreceu. Ela nos olhou e correu para um abraço forte seguido de um beijo em cada um de nós.

- Vamos. – Viola falou. – Você e eu temos muito o que fazer ainda. – Apontou para Vanessa.
- Aonde você irá ficar? – Ashley perguntou.
- Ficaria com os meus pais. – Vanessa respondeu sorrindo de ponta a ponta.
- Como será daqui para frente, Viola? – Perguntei. – Vanessa voltara a estudar, andar pelas ruas normalmente, viver?
- Conversamos um pouco sobre isso e decidimos que ela ficara em recuo até unirmos força para tira-la de vez da prisão e colocar quem a colocou lá dentro. – Viola respondeu. – Ela não ficará nas ruas, não dará entrevista ou qualquer coisa que afete sua situação atual.

***

- Hoje você está tão distraída. – Nick comentou alisando minhas costas.
- Estou pensativa. – Respondi.
- Quer conversar? – Nick perguntou.
- Não, estou bem. – Levantei-me. – Estou precisando sair um pouco e respirar um ar mais puro.
- Miley, ainda está pensando em Taylor? – Nick seguiu-me.
- Sobre aquilo? – Dei risada. – Não, porque não menti sobre nada que disse a ela.
- Então o que é? – Ele insistiu.

Peguei uma garrafa de suco na geladeira e bebi por inteiro deixando cair em alguns momentos. Limpei minha boca com a mão e encarei Nick.

- E a Selena, tudo bem!? – Respirei fundo. – Ela ainda quer correr atrás de Taylor depois de tudo.
- Isso não seria a decisão dela? – Nick perguntou. – Quer dizer, ela deve ter seus próprios motivos.
- Por isso eu não queria dizer, você não fica no meu lado! – Retruquei.
- Logico que fico. – Nick insistiu. – Eu estou, mas penso que deve deixar Selena agir por si mesma.
- Na última vez que deixei ela decidir coisas acabei sendo uma sombra da Taylor junto com ela. – Respondi. – Eu estou cansada de tudo isso e ela deveria ter morrido naquele falso acidente.

Nick olhou-me sério e começou a vestir sua roupa.

- Aonde vai? – Perguntei.
- Para a minha republica, tenho que resolver algumas coisas. – Ele respondeu.
- Nick! – O chamei irritada. – Viu? Nós acabamos de brigar por causa dela. – Dei risada. – É disso que eu já me cansei, tudo gira em torno de uma única pessoa.
- Miley, chega! – Nick gritou. – Eu também estou cansado disso.

Ele juntou suas coisas em sua bolsa de uma vez e foi em direção a porta.

- Depois conversamos quando você estiver com a cabeça mais fria. – Ele falou. – É melhor.
- Eu estou com a cabeça fria. – Comecei a rir.
- Miley, você desejou a morte de uma das pessoas que mais ficou do seu lado. – Nick.
- Nick... – Respirei fundo. – Foi um modo ruim de dizer, acabei me expressando mal. Só isso.

Nick ficou quieto e saiu.

- Você nem sabe tudo que aconteceu aqui entre nós e toma defesa de outra.
Coloquei uma almofada na boca e comecei a gritar.

***
- Você fez o que? – Gritei perplexa. – Eu não queria que você falasse com Cher. Nunca pedi!
- Eu queria seu melhor, Demi. – Respondeu. – Pensei que se conversasse com ela...
- Ela iria perdoar? – Completei rindo. – Joe, eu simplesmente odeio que façam o que não quero.
- Estava tentando ajudar. – Joe respondeu triste. – Não foi em vão, ao menos vi meus pais.
- Eles estão bem? – Perguntei. – Já aceitam a ideia de que você está comigo? – Sorri.
- Sim, aceitam. – Joe respondeu e beijou minha testa. – Como você fez por aqui?
- Treinei e fui almoçar sozinha pela primeira vez. – Comecei a rir. – Tomei coragem e fui.
- Isso é bom. – Joe sorriu. – Posso ir na república essa noite?
- Essa noite não. – Respondi assustada. – Eu... eu tenho que estudar e você sempre acaba de distraindo, então, essa noite não. – Tentei justificar. – Quem sabe amanhã. É melhor.
- Tudo bem. – Joe respondeu. – Tenho duas aulas agora. – Ele fez uma cara de preguiça.
- Boa aula. – Desejei.

Joe grudou meu corpo no seu e me beijou lentamente. Tentei afastá-lo, mas ele me prensou mais contra seu corpo. Finalizamos o beijo com um selinho e ele beijou meu rosto.

***

- John, quero falar com você rapidinho. – Katy falou indo em direção a sua sala.

Segui-a e fechei a porta ao entrar. Ela sentou-se confortavelmente e ficou me encarando.

- Pode falar. – Falei.
- O que falou para Taylor Swift e Edward Sheeran no cemitério? – Ela perguntou seria.
- Como é? – Exaltei perplexo. – Você está... você está seguindo ela?
- Não respondeu minha pergunta. – Katy.
- Nem você a minha. – Retruquei.
- Tenho que lembrar a você que agora eu estou no comando e preciso saber o que meus agentes fazem. – Katy.
- Se você lesse meus pedidos e analises saberia o que fui fazer lá. – Respondi.
- O que você foi fazer lá? – Katy perguntou novamente.
- Você está violando direitos de privacidades desses garotos. Violando leis que podem nos prejudicar. – Falei.
- Não estou porque não está no sistema, logo é mentira o que você diz. – Katy. – John, o que foi falar lá?
- Está na minha papelada. – Respondi sério.
- John, eu estou realmente estou tentando. – Katy levantou e veio na minha direção. – Acha que eu não sinto você de nós? Quero acabar logo com isso para voltarmos a nossa vida e quem sabe... ficarmos juntos. – Katy tocou no meu rosto rapidamente. – Preciso da sua ajuda para acabar com isso. O que ela disse?

***
- Vai sair essa noite? – Jake perguntou.
- A mesma resposta de ontem continua sendo a de hoje. – Respondi rindo.
- Darei aula só por meio período. – Jake deitou no meu lado. – Voltarei cedo para ficar com você.
- Gostaria de não trabalhasse de noite. – Beijei-o. – Poderia passar a noite comigo.
- Tenho que trabalhar, mas posso ficar uns minutinhos com você.

Jake ajeitou-se ao meu lado na cama, deitei a cabeça no seu peito e ficamos de mãos dadas. Com a outra mão ele fazia cafune meus cabelos. Ficamos em silencio, mas era como se nossos corpos conversassem nas entrelinhas dos gestos.

- Preciso ir. – Jake beijou minha cabeça. – Eu te amo.
- Eu também te amo. – Levantei com ele e o abracei.

Jake pegou sua bolsa e se despediu, deitei na cama e fiquei olhando para o teto. A companhia tocou e desci para atende-lo, olhei por cima para ver se ele tinha esquecido sua chave novamente e não achei.
Abri a porta e dei passos para trás. Meu coração acelerou e mal conseguia respirar.

- O que está fazendo aqui? – Perguntei assustada.
Fechei a porta novamente e tranquei.
- Taylor, quero conversar com você. – Falou. – Por favor, não irei te machucar.
- Como você saiu da prisão? – Falei segurando a porta.

Limpei minhas lagrimas e olhei pelo olho-magico novamente e era Vanessa. Ela está na minha porta. Como?

2 comentários:

  1. Olá!
    Eu sabia que a Vanessa iria resolver as coisas! Estou curiosa para ler essa conversa entre as duas.
    Eu gosto da Vanessa. Quero que ela se dê bem no final. Por favor, coloque a Vanessa com um bom final. Acho que ela já passou por muito e é apenas uma vítima.
    Posta logo!

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confesso que ainda estou pensativa com o final, mas adianto que a Vanessa e mais alguns terão um bom final por merecimento.
      Talvez fique surpresa com o próximo capitulo, mas entenderá nos futuros.
      Beijos, Mirela (gyllenswift.blogspot.com)

      Excluir

Theme by Corina B.