03 setembro 2018

Chess — 2° Capítulo.


– Tenho boas e más notícias! – Emma empurra a porta. – Por onde começo?
– Prefiro as boas. – Viola responde com um sorriso.
– Consegui entrar no sistema de Cronos e achei algo sobre a missão, uma foto. Ele foi rápido em excluir dados e provas sobre, mas a foto diz muito.
– Quem era o alvo deles?
– Eles estavam atrás dela. – Emma mostra a foto em seu tablet.
– Dela? – Observa a foto em seu tablet com um sorriso. – Na mesma data, hum.
– Faz alguma ideia de onde ela apareceu?
– Não, mas eles trabalham com acidentes. Alertei minha equipe para monitorar 24h notícias e jornais locais, irei acha–la. – Emma suspira confiante. – Irei deixa–las agora.

Viola observa Emma deixar a sala e suspirando pensativa olha para mulher à sua frente que bebericava uma caneca quente de café e encarou–a.

– O que quer que eu diga? – Pergunta à Viola.
– Na mesma data?
– 14 anos que fugi... – Responde sem muita atenção.
– E o que acha disso? – Viola a segue pela sala. – Ele quer nos confrontar?
– Acho que não, eu não sei, Viola... O que ele pensa não é mais uma habilidade minha.
– Você não é mais a Alikson?
– Deixei esse nome e ele para trás. Sabe disso! – Responde. – Meu nome é Taylor!
– Quero saber se devo me preparar para uma guerra. Ele está te substituindo?
– Sei tanto quanto você, Viola. – Taylor se defende. – Não sei o que ele quer.
– Qual é a história?
– O que você sabe, ela nunca mudou. Atena é sucessora de Urano.
– Apenas se ele acreditar que você está morta.
– Eu estou morta. – Taylor responde saindo da sala.

Bate à porta do escritório de Viola e respira fundo ao ver todos os olhares sendo direcionados a si. Com a cabeça baixa, andou por todos e seguiu pelo corredor com Emma atrás.

– Escute.... Taylor, como ele está?
– Eu não sei, Emma. – Taylor vira para a amiga. – Viola não me diz como ele está!
– Estou tentando seguir em frente, mas preciso saber se ele está bem!
– Apenas faça seu trabalho, um ótimo trabalho para conquistar a confiança dela novamente e eu irei tentar resolver o resto. – Taylor responde deixando Emma mais tranquila.
– Onde vai?
– Sair. – Responde sem muito detalhe. – Apenas diga que pegarei Millie.
– Ele levou flores novamente.... – Emma diz. – Achei que queria saber.
– Mas não quero. – Taylor faz pouco caso e sorri. – Até mais, Emma!

***

– Pode me chamar de Alastor. – Diz colocando um par de luvas. – O que sabe?
– Onde estou? – Demetria olha em volta. – Como é seu nome?
– Já respondi essas perguntas. – Revira os olhos. – Falaram que você era policial, então, deve saber lutar e atirar, estou certa?
– Não irei falar nada até me darem respostas! Quero respostas!
– Você terá quando me mostrar o que é capaz!
– Capaz do que? O que está falando? Acho que vocês se enganaram.
– Seu nome é Demetria Lovato, policial civil do Estado do Texas. Uma mãe e um pai, meia irmã mais nova? – Alastor diz e Demi responde que sim. – Então, é a pessoa certa.
– Cadê aquele outro homem que me pegou. Eu não sei o que querem de mim.
– Por Deus, apenas coloque as luvas e lute comigo! – Alastor revira os olhos nervosa.

Alastor, codinome para Selena Gomez, retirou seu par de luvas e jogou no chão nos pés de Demetria. Seu olhar era raivoso, fitava Demetria com ódio. Caminhou em direção a única porta que continua naquele buraco escuro com poças da agua e sons de ratos, saiu e deixou Demetria, mais uma vez, sozinha naquele lugar escuro e frio.
No lado de fora esperava Joseph, Edward e seu irmão mais novo Nicholas. Eles conversavam até Selena aparecer fazendo com que o silêncio surgisse de maneira ruim. A garota com os cabelos sujos até o ombro olhou para Joseph e suspirou.

– Ela quer respostas! – Diz irritada. – Quero saber se tenho aval de Urano para tortura.
– Não tem, sabe que não! – Joseph reage rapidamente. – Irei falar com ele.
– Então fale logo. Tenho outras coisas melhores para resolver do que ser babá.
– Urano direcionou você ao treinamento, devo dizer que não quer? – Joseph retruca.
– Não ouse dizer nada a ele! – Alastor enfrentou Joseph. – Não é porque você a escolheu que se tornou um sucessor, você é Fonos, terceira geração, como todos nós aqui!
– Mas essa garota é primeira geração, não toque nela sem minha permissão!
– Sem permissão de Urano! – Selena aumenta seu tom. – Não se esqueça que você já trouxe muitas “primeira geração” que tive que apagar.
– Calma lá! – Edward diz distanciando os dois. – Selena espere aqui conosco e Joseph suba para falar com Urano. Não podemos brigar aqui, guarde esse rancor para o dia E.

Joseph olhou para Selena pela última vez que continuou o encarando até o rapaz entrar dentro do elevador. No espelho do elevador pode ver seu rosto vermelho de raiva, quase que explodiria mais uma vez com Alastor se tivesse a oportunidade, não seria a primeira ou última vez que isso aconteceria. O andar que estava indicava subsolo e ele subiu trinta oito andares até a cobertura.
Quando a porta se abriu dando diretamente ao quarto luxuoso, Joseph arrumou sua postura e marchou até onde seria a sala de estar, Urano lia o jornal mais recente enquanto apreciava um café preto.

– Fonos....
– Urano! – Respondeu em sinal de respeito. – Estou aqui para informar sobre o novo elemento, ele não quer treinar com Alastor, exige respostas que não posso dar.
– Já começou mal.... – Urano responde pensativo. – Como ela é?
– Teimosa, devo dizer, mas a vi treinar na academia. Apesar daqueles treinos serem fracos comparado aos nossos, ela tem habilidades e é capaz de aprender rápido.
– Tudo bem... – Urano respira fundo. – Espero que seja a certa, espero que seja....
– Ela é, senhor!
– Jacob deve estar voltando, fique de olho. Quando ele chegar, suba com ela.
– Sim, senhor. – Fonos abaixa a cabeça.

Ao chamar o elevador, Joseph fica frente a frente com Jacob. O rapaz abre um sorriso e trocam de posições.

– Oh, Jacob! – Urano sorri. – Traga ela para nós, Fonos!

Joseph assente com a cabeça e desce novamente. Ao chegar no subsolo, todos esperavam por ele.

– O que Urano falou? – Edward pergunta.
– Quer vê–la. – Responde tenso.

Gira uma grande alavanca e abre a porta, Demetria andava de um lado e para o outro tremendo de frio. Ao ver Joseph, o único que conhecia além de Alastor, Demetria lança um olhar preocupado, sem saber o que fazer.

– Venha comigo! – Joseph diz.

Demetria corre em direção as portas agradecendo por sair daquele buraco, mas se assusta ao ver Alastor com mais dois homens que nunca viu – um ruivo e outro com cabelo preto raspado. Sem dizer nada, apenas encarando cada detalhe, Demetria seguiu os passos de Joseph.

– Onde vou agora? – Pergunta.
– Conseguir suas respostas.