#BadBlood2.0 - 32° Capítulo.


- Taylor? O que está fazendo aqui? – Perguntei.
- Vim prestar testemunho. – Ela respondeu. – E você?
- Testemunhar contra ele. – Apontei de longe para Johnny.
- Demi, não entendi. – Taylor falou olhando para Johnny. – Isso é contra ele?
- Sim, é contra suas ações no caso da Lily. Entre outras coisas em sua carreira. – Expliquei.

***
- Pode falar seu nome e idade para câmera, por favor.
- Taylor Alison Swift, 19 anos. – Falei ao olhar para câmera.
- Pode contar seu relacionamento com o detetive superintende John “Johnny” Depp.
- Eu conheci ele quando tinha 16 anos, em Londres. No show do The Killers. – Respondi.
- Continue…
- Nós nos conhecemos no show. Ficamos no show e depois fomos para seu quarto de hotel e dormimos juntos. – Travei algumas vezes para falar.
- É correto afirmar que a senhora era virgem na época?
- Sim. – Respondi envergonhada.
- Você tinha o conhecimento da idade dele na época?
- Eu ainda não tenho o conhecimento da sua idade. – Dei uma leve risada.
- Atualmente ele tem 41, na época, 38 anos. Uma diferença de idade entre vocês de 22 anos.
- Certo. – Me encolhi na cadeira.
- Foi concedido?
- Sim. – Respondi.
- Quando viu o detetive no campus, você reconheceu ele?
- Depois de um tempo. Sim. – Respondi seria.
- Ele te reconheceu?
- Não demostrou. – Respondi olhando em volta. – Sobre o que se trata tudo isso?
- É correto afirmar que você namorava seu irmão caçula, Jared Leto? Sabia da relação entre eles?
- Sim. Eu só sabia o primeiro nome dele: John. Jared nunca falou da sua família. Não sabia.
- Acho que acabamos por aqui.

***
- Pode falar seu nome para câmera e sua idade.
- Demetria Devonne Lovato, fiz 20 no mês passado. – Sorri ao responder.
- Quando conheceu o detetive superintende John “Johnny” Depp.
- Quando ele me interrogou pela primeira vez no homicídio de Lily Collins.
- Quais foram outras vezes que esteve com ele.
- No segundo interrogatório quando ele reiniciou as investigações. – Respondi. – Depois disso encontrei ele na floresta do campus. Ele disse que sabia coisas sobre mim e conversamos um pouco.
- Teve envolvimento sexual?
- Sim, na primeira vez na cabana e depois foram três vezes.
- No total de quatro vezes que relacionaram sexualmente, certo? Onde foram os locais.
- Primeiro na cabana, duas vezes no seu quarto do hotel e a última na minha republica. – Afirmei.
- Você disse que ele sabia coisas sobre você. Ele te prometeu alguma coisa?
- Ele disse que sabia que eu mantinha relações com meu cunhado em segredo e disse que não falaria nada. Ele queria ter confiança com alguém sobre o que ocorria no campus.
- Quando você foi a reitoria da universidade relatar esse caso, você afirmou que foi ele que vazou essas acusações contra você. Porque ele faria isso?
- Na última vez que nos encontramos, ele contou que não poderia mais fazer aquilo e ele iria me interrogar novamente, teríamos que manter o profissionalismo. Eu teria que inventar histórias sobre onde estava quando estava com ele. Ele não queria que eu me tornasse suspeita porque eu estava com ele em certas ocasiões que ele não prestou serviço. Uma delas foi quando ele não assinou para liberar do corpo de Lily e o outro era quando Taylor foi encontrada.
- Em que momento ele vazou a informação.
- No dia do interrogatório ele voltou tudo novamente. Ele disse que não sabia onde eu estava quando Lily foi morta, nem os dias anteriores. Eu já estava saindo com Joe Jonas, mas ele afirmou no depoimento do Joe que ele nunca esteve comigo. Ele falou dentro da sala do interrogatório quando meus pais estavam assistindo que eu estava dormindo o tempo inteiro com meu cunhado. Ele disse depois para me tirarem do quadro de suspeitos que eu já tinha provado onde estava nas noites especificas que ele perguntou, todas com o Liam. Isso vazou e ele sabia desde o início o quanto aquilo iria me prejudicar. Eu não falava com Liam desde que Lily foi encontrada morta. Ele usou isso para cobrir os rastros dele.

***

- Pode falar seu nome para a câmera e seu cargo.
- Katheryn Hudson, detetive de Manhattan, NY e estava no caso de Lily Collins, Filadélfia.
- Você assumiu o caso quando ele foi desligado?
- Sim, assumi por alguns dias. Eu peguei o caso em andamento e foi desligada quando não descobri que uma das vítimas desaparecida Taylor Swift tinha uma irmã. Depois disso Johnny voltou a comandar.
- Devo revelar que você começou uma investigação em cima da carreira do detetive, porque?
- Nós temos a mesma formação, ele falhou muitas vezes na investigação de Lily Collins e uma outra que trabalhos antes. Logo após que Taylor apareceu, ele não manteve a mídia no controle. Expos duas alunas que, não sei se é por acaso, eram ex parceiras sexuais dele. Além de me expor com seu irmão Johnny.
- Quero entender aos poucos. Você tinha um relacionamento instável com John Mayer, outro detetive, mas no meio da investigação teve uma relação com outro irmão, Jared Leto e Johnny expos isso?
- Exatamente.
- O que quer dizer com “ele falhou muitas vezes na investigação”?
- O local não foi protegido na maneira correta, o legista afirmou que ela não morreu no ginásio, ele nunca ampliou a busca, ele me deu o caso bagunçado, tão pouco conversou com a família das vítimas, a mídia ficou em cima o tempo inteiro, ele dormiu com uma estudante e expos ela. – Falei colocando a mão na mesa. – Ele tinha um acordo com o amigo de Taylor Swift, Theo, assim que o rapaz descobriu uma foto onde prova o relacionamento deles anos atrás.
- Você afirma que ele foi negligente?
- Sim, com absoluta certeza e com provas de como o caso está parado e sem direção. – Finalizei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Theme by Corina B.