#BadBlood - 24° Capítulo


- 911, qual é a emergência?
- Minha amiga, Taylor Swift, acho que ela está morrendo. Por favor, ela está sangrando. Ela precisa de ajuda. – Tentava segurar o telefone e o corpo da Taylor. – Envie ajuda, ela está sangrando.
- Senhor, qual é seu nome e seu local atual?
- Eu não sei, recebi uma mensagem de voz mandando vir para cá e ela está jogada no chão. – Passei a mão no meu rosto e sujei mais ainda de sangue. – Meu nome é Edward Sheeran, por favor, ela vai morrer.
- Senhor, tente ficar calmo. A polícia já foi alertada.
- Ela vai morrer. Ela. Ela. Meu Deus, Taylor. – Gritava segurando seu corpo.
- Senhor, é importante você não desligar até a polícia e ambulância chegar. Fique comigo.
- Vai demorar? – Perguntei chorando. – Eu estava em casa, meu Deus, ela sumiu e eu recebi aquela chamada. Ela vai morrer. Por favor, ela não pode morrer.

     Escutei sirenes se aproximarem e meus olhos ardiam com as luzes vermelhas e azuis da viatura.

- Senhor, a polícia chegou? Senhor, você pode me responder se já tem autoridades com você?
- Sim, eles chegaram.
- Pode passar o telefone para alguns deles?

     Um paramédico me afastou do corpo de Taylor, segurei sua mão enquanto tentava limpar minhas mãos cobertas de sangue.

- A moça da emergência quer falar com você. – Dei o celular para um oficial. – Ela vai ficar bem?
- Leva ela direto para a UTI. – Uma paramédica disse ao segurar a Taylor.
- Fraturas no abdômen e perna esquerda. Precisa de um exame urgente, ela pode precisar de cirurgia. – Outro paramédico.
- Cirurgia? Ela vai sobreviver? – Segurei o braço de outro paramédico.
- Senhor, fique calmo. Vai vir outra ambulância de ajudar. Vamos levar sua amiga para um hospital.

     Soltei o braço do terceiro paramédico e sentei no chão, tentava passar minha blusa no rosto e ficava ainda mais sujo de sangue.

- Ela perdeu todo esse sangue. Seu sangue está nas minhas roupas, minha mão. – Tentava arrancar minha roupa.
- Leve ele para um centro de ajuda psiquiatra. – Um policial falou. – Filho, fique calmo.
- Como vou ficar calmo, ela estava morrendo em meus braços. Ela sumiu e eu não sabia onde ela estava. Recebi a chamada. Ela estava aqui no chão sangrando. – Tirei minha blusa. – Todo seu sangue.

***

- Jared? – Entrei no seu quarto em passos lentos. – Jared, acorde.
- Hum. – Jared resmungou. – Johnny? – Ele me olhou assustado.
- Jared, acharam a Taylor. – Falei segurando seu corpo na cama. – Calma!
- A Taylor? Ela está viva? – Jared me empurrou e deu um pulo da cama. – Cadê minha calça. Ela está viva? – Jared andava tropeçando pelo seu quarto. – Johnny! Ela está viva? – Gritou.
- Ela está no hospital. – Respondi. – Ela foi encontrada espancada em um bairro quase no interior.
- Meu Deus. – Jared ajoelhou e começou a chorar.

     Ajoelhei em seu lado e abracei-o forte. Jared retribuiu o abraço com um braço e começou a chorar.

- Eu posso te levar para o hospital e você ficara com a família dela. – Falei em seu ouvido. – Eu voltarei a investigar.

***
     Cheguei ao hospital e estava na sala de espera a família de Taylor, caminhei até eles e dei um abraço um por um.

- Obrigada por estar aqui Selena. – A mãe de Taylor, Andrea, falou ao me abraçar.
- Ela vai ficar bem. – Falei.

     No lado de fora estava Miley abraça ao Nick e Theo andando de um lado para o outro.

- Alguma notícia? – Perguntei.
- Ainda não. – Miley se afastou de Nick e veio me abraçar. – Não falaram nem da Taylor e nem do Ed.
- Onde está a Karlie? – Perguntei olhando em volta.
- Ainda não apareceu. – Miely respondeu chorando. – Selena, falaram que ela quebrou costelas.

***
- O que sabemos sobre o garoto que estava com a Taylor. – Entrei na sala.
- Ele trancou a faculdade por falta de dinheiro e é amigo de longa data de Taylor.
- Como não sabíamos da existência dele até hoje, assim como não sabíamos de Karlie Kloss-Swift.
- O garoto não tem mídias sociais, apenas um site que ensina a tocar violão e alguns shows em bares. Ele mora em uma casa pouco afastada da cidade, herança de seu avô.
- Kathelyn, vá ao hospital e tente buscar respostas sobre a saúde de Taylor e Edward. – Ordenei.
- Sim, senhor. – Kathelyn falou debochada ao sair da porta.
- John, consiga um mandato para a casa de Edward. – Ordenei dando um abraço. – Depois vá ver como Jared está. – Sussurrei em seu ouvido.

     Sai da sala correndo e consegui alcançar Kathelyn no elevador.

- Algum problema? – Perguntei.
- Não, senhor. – Kathelyn respondeu. – Só irei cumprir ordens.
- É porque eu voltei a ser chefe desse caso?
- Karlie Kloss afirma que eu sou incompetente em rede nacional ou internacional, fui desligada em apenas três dais como chefe. Você em semanas foi chamado de incompetente pela família de Lily e volta a ser chefe? – Katheryn disse. – Justo não? – Ela riu. – Vou para hospital conseguir suas respostas.

***
- Oi Meredith. Quanto tempo? – Peguei a gata no sofá. – Oi. Oi. – Afinei a voz para brincar.
- Karlie, você deveria estar no hospital. – Gigi disse na porta. – A polícia vai estar aqui em pouco tempo.
- Já irei. – Respondi largando a Meredith no chão. – Só quero achar uma pista de que a Taylor estava morando todo esse tempo com Ed. – Dei risada. – A gata já é uma.
- Se achar alguma coisa, vai fazer o que? – Gigi perguntou andando pela casa.
- Não sei.

     Subi as escadas sem colocar a mão em nada e fui andando pelos cômodos. Peguei uma toalha no chão no banheiro e comecei a abrir armários e lixos – não tinha nada. Fui até o quarto de Ed e depois de hospedes – não tinha nada.

- Homem é sempre tão porco. – Afirmou Gigi, vendo toda bagunça.
- Não é possível que ela não tenha ficado aqui. – Falei comigo mesma. – Você nunca viu a gata? – Perguntei para Gigi.
- Poucas vezes. – Ela deu de ombros. – Taylor pode ter dado ela ao Ed.
- Vamos ao hospital. Pensei que teria alguma coisa aqui, mas não tem. – Disse, desapontada.

***
- É difícil fazer alguma afirmação já que ela chegou aqui e foi direto para duas cirurgias de emergências. – Explicou o médico. – Mas podemos afirmar que ela sofreu, de início, uma grande pancada e depois sofreu outras agressões em partes bem especificas. – Ele caminhou e mostrou alguns raio-x. – Ela fraturou o fêmur esquerdo e precisara de um transplante de rim.
- Ela é nadadora profissional. – Falei ao ver os exames. – Tem alguma possibilidade da pessoa que fez isso, saber que ela é uma nadadora profissional?
- Talvez ela nunca mas poderá nadar, não como antes. – O médico afirmou.
- Obrigada doutor. – Apertei sua mão. – Você poderá esperar ela sair da cirurgia antes de comunicar a família?
- Claro. – Ele tocou em meu ombro. – Preciso voltar para lá. Licença, detetive Hudson.

***
- Deixar ela viva não foi uma escolha inteligente. – Retrucou. – Ela viu você. Ela me viu.
- Cala a boca. Alguém pode escutar.
- E isso importa? Foi burrice chamar o Ed.
- Ela fugiu para casa dele nesse meio tempo sem percebemos. – Dei risada. – Pegamos ela no momento certo. Não tem escapatória. Nem para Taylor. Nem para o Edward. Nem para Jacob.
- O que o Jacob tem a ver com essa história?
- No tempo que ela estava morando escondido com o Edward, ela revelou algumas coisas.

***
- Doutor, alguma coisa sobre a nossa filha? – Andrea, mãe de Taylor, perguntou desesperada.
- Poderia falar com vocês, pais, em particular? – O médico sugeriu.
- Não tem problema, todos aqui são amigos e da família. – Scott, pai de Taylor, respondeu.
- Sua família foi encontrada em um estado grave de saúde. Nós conseguimos corrigir seu fêmur e com muitas sessões de fisioterapia, ela poderá voltar a nadar. – Medico falou e ouviu suspiros de alivio. – Mas ela irá precisar de um transplante de rim e ela está no topo da lista dentro do território americano, quando ter oportunidade, iremos fazer. – O médico deu uma pausa e pegou um papel. – Taylor estava gravida de cinco semanas.
- Como assim ela estava? – Karlie perguntou limpando as lagrimas.
- Ela perdeu essa noite devido seu estado de saúde. – O doutor ficou em silencio. – Preciso de uma autorização de vocês para o FBI ter acesso a roupa que a Taylor estava usando junto com todos os acessórios que usamos em suas cirurgias. Eles acreditam que possam ter alguma pista de quem fez isso. Então, se puderem assinar aqui. – O médico deu alguns papeis e os pais de Taylor assinaram rapidamente.

    O médico organizou seus papeis e saiu andando e todos na sala de espera se dispersaram com um ar de preocupação e de alivio. Olhei em volta e Miley estava abraçando Nick, enquanto Selena conversava com Karlie e sua família.

- Doutor. – Corri para alcançá-lo. – Sou Theo, amigo de Taylor.
- Posso ajudá-lo?
- Antes da Taylor ficar esperando na fila de transplante. Não tem possibilidade de algum de nós, compatível doar? – Perguntei.
- Sim, mas para isso é preciso de exames. – O médico explicou. – Você se interessa?
- Com certeza, ela era uma grande amiga. – Respondi com um sorriso de lado. – Mas antes, você poderia me informar o estado do amigo dela, Ed?
- Desculpe filho, isso é com a polícia. – Medico sorriu. – Irei preparar alguns papeis e levarei você e quem quiser, fazer exames.
- Qual é a sua com minha irmã? – Karlie riu. – Doar seu rim para ela?
- Nós somos amigos e ela tem um sonho. Não pode acabar assim. – Respondi, sentando no corredor.
- E eu não sou idiota. – Karlie se aproximou. – Me conta o que você sabe e eu conto o que eu sei.
- Ou ao contrário. – Sugeri rindo.
- Não me importo, se você prometer ser sincero. – Karlie sentou no meu lado. – Eu sei que a polícia só fica dando voltas e voltas. Eu quase que acredito que a Taylor estava morando o tempo inteiro com o Ed. Eu sei que ela sabe quem matou a Lily. E eu sei o que aconteceu com Harry Styles. – Karlie pegou no meu braço. – E você, o que sabe?
- Sei quem é o pai e sei quem fez isso com ela. – Abaixei a cabeça.

- Posso saber quem é? – Uma voz grossa apareceu atrás da porta.

3 comentários:

  1. JESUS MARIA JOSÉ, AGORA VAI!!!!!!!!!!!!!
    Eu realmente não sei o que dizer além de que estou muito curiosa pra saber o final e pra saber o que houve com todos os assassinados. E esse dialogo do assassino que eu achei que era um só e agora me aparecem dois ???????????????????? tô é morta!
    Posta mais, amo vc ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu irei responder cada pergunta na próxima temporada. Segura o forninho (sdds de meme). Você verá que o Ed é muito mais forte do que parece, ele é a definição de homão.
      Te amo, beijos.

      Excluir

Theme by Corina B.