#BadBlood2.0 - 49° Capítulo [Parte 1/3]


- Ele te machucou? – Perguntei a Jake enquanto tentava tirar as amarras.
- Um pouco, mas ele cuidou disso. – Jake respondeu. – Taylor, podemos conversar?
- Sobre você e NY? Não quero falar disso. – Respondi seria. – Eu vou entregar isso ao detetive.
- Taylor, eu quero me explicar. – Jake segurou minha mão.
- E eu não quero ouvi-lo.

Peguei minha bolsa e olhei para porta, mas Jared já tinha partido com o carro de Jake.

- Ele levou seu carro. – Avisei.
- A polícia tem que pegar esse desgraçado. – Jake.
- Não vão. O Jared nunca esteve aqui. – Encarei Jake. – Não vamos contar.
- Como? – Jake veio na minha direção. – Aquele cara veio até minha casa, enfiou uma faca em mim, torturou nós dois psicologicamente e você quer permitir que saia impune?
- Se ele for pego vai falar de você e você não vai querer ser preso por abusar de uma menor, ou vai?
- Não abusei dela. Foi concedido dos dois lados. – Jake pegou no meu braço. – Vai mentir por ele?
- Vou mentir por você também, Jake. – Empurrei-o. – Ele deixou provas que incriminam Miley até pelo assassinato de Lily, eu vou usar isso e eu vou ter a justiça que procuro.
- Achei que você queria as coisas certas. – Jake.
- Você não tem moral alguma em falar sobre o que é certo ou errado. Eu sei a verdade, já basta.

***
- Selena, viu Miley? – Nick gritou tentando me alcançar.
- Não, achei que ela estava com você. – Sorri. – Aconteceu alguma coisa?
- Espero que não, mas já faz um dia que não consigo falar com ela. – Nick mostrou o celular. – Não responde minhas mensagens ou chamadas.
- Talvez Demi saiba onde ela está. As duas estavam próximas. – Sugeri. – Demi deve estar treinando.

***
- O que está fazendo aqui? – Katheryn colocou a mão na cintura.
- Esperando o detetive John. – Respondi encarando-a de cima a baixo.
- Pode falar comigo. Ele está ocupado no momento.
- Não me reporto a você, detetive Katheryn. – Levantei. – Você não está mais no comando dessa investigação e é com ele que quero falar.

Katheryn engoliu suas palavras ao ver John vindo em nossa direção. Acompanhei ele até sua sala e fechei a porta mantendo Katheryn para fora.

- Não achamos meu irmão na casa dele ou qualquer lugar que ele ficaria normalmente. – John.
- John, vai ser estranho o que vou dizer a você. – Engoli a saliva a seco. – Jared entrou em contato comigo através de uma carta e deixou isso comigo. – Mostrei outro pen drive. – Talvez tenhamos pensado errado quando vimos o vídeo que Harry guardou para mim.
- Porque todas as provas chegam para você assim? Em pen drivers. – John riu. – Você viu meu irmão, não viu?
- Sim. – Admiti. – Eu fui atrás deles antes de vocês o acharem e ele fugiu por isso. Deixou isso para mim, ele estava tentando mostrar já faz algum tempo, mas eu não retornei contato.

John pegou o pen drive e conectou ao seu computador. Sentei em sua frente e acompanhei sua reação ao assistir todo o conteúdo ali. Ele assistiu mais algumas vezes enquanto massageada sua barba que era um sinal pensativo de tanto que o observei.

- Taylor, você sabe o quanto será difícil faze-los acreditar que isso aqui veio ao seu paradeiro agora?
- Mas é a verdade. Eu também estou no vídeo, eu peguei meu celular e...
- Você mentiu para nós em testemunho. – John interrompeu-me.
- Todo esse tempo foi Miley. Isso é mais importante do que eu fiz.
- Vá para casa que irei mostrar isso daqui como uma dica anônima e não diga nada a ninguém. – John levantou. – Vai demorar algumas horas para isso ser feito.

Tentei retrucar com ele, mas nada adiantou. Ele pediu para sair disfarçadamente apesar de Katheryn estar nos espionando o tempo inteiro. Uma leve garoa tinha começado e até chegar a minha casa ou de Ed, seria tarde demais, então, optei para ir a minha antiga república.
Caminhando em passos largos e acelerados cheguei molhada e a casa estava vazia. Fui para o banheiro e ouvi um barulho vindo de um dor quartos. O barulho da chuva não permitiu que prestasse atenção no que estava acontecendo.
Abri a porta do meu quarto e voltei dois passos ao encontrar Miley sentada na minha antiga cama, ela estava com um rosto sereno.

- Estava pensando em como tivemos momentos aqui. – Ela sorriu. – E tudo isso acabou.
- Entra aqui com muita frequência? – Perguntei sorrindo.
- Taylor... – Miley levantou. – O que Jared falou com você essa noite?
- Como ele matou Lily. – Respondi com medo. – Porque ele matou ela.
- O que ele te entregou? Eu sei porque sumiu e só pode estar com uma pessoa. – Miley riu.
- Vai me machucar novamente?
- Vai mentir para nós novamente? – Ela me enfrentou contra a porta. – Quanto tempo eu tenho?
- Vocês fazem a sangue frio. Como conseguem?
- Taylor quando contei a você sobre Liam, o quanto gostava dele e você concordou que eu deveria ficar quieta por conta da Cher, você sabia sobre ele e Demi e ainda sim permaneceu quieta.
- Miley seus motivos não fazem nenhum sentido. – Ri. – Porque tanto ódio?
- Toda vida você e Demi disputaram quem era a melhor e quem ficaria com minha amizade e da Selena. – Miley riu. – Você mente o tempo inteiro, Taylor. Você sabe o que acontece na vida das pessoas, todas as mentiras delas e esconde. Concorda com o que fazem. Permanece quieta no meio de coisas erradas. Você é suja e veja o que você fez ficando com um professor. É errado. Ficando com um detetive, você pediu para Jared matar Lily. Ele me contou isso. Eu queria você morta porque sem você toda a sujeira seria limpa.
- Você limparia a vida das pessoas expondo elas como expos Justin e Vanessa? Como fez com Demi? Como quis fazer comigo levando todas as fotos até Katheryn? Porque você se importa tanto no modo que as pessoas resolvem seus problemas, porque não largou de vez quando Nick esteve disposta a amar você enquanto você traia ele com Jared. Justo com Jared?
- Nick também não entende o que acontece aqui. Eu fiz com eles o que tinha de ser feito. – Miley. – E não podem voltar atrás, se não tivessem mentido seria melhor.
- Você não pode escolher pelas pessoas o que elas devem fazer ou não. Além disso, você mentiu para Nick também. Traiu ele.
Miley deu um tapa na minha cara e derrubou-me no chão ficando em cima de mim. Tentei me debater e arranhar seu rosto.
- Você deveria ter morrido naquele dia. – Miley continuou a me bater. – Seus pais choraram por você, Karlie veio até aqui chorar por você, Selena chorou por você enquanto você mentia para todos eles.

Miley saiu de cima de mim e chutou meu rosto. Encolhi-me no chão para proteger meu corpo.

- Você não me expos porquê? – Perguntei encolhida.
- Porque merecia morrer. – Respondeu com ódio. – Eu não gostei de você e nem de Selena, mas era o que dia até aquele momento. Mas não tem problema porque melhor você viva e sem nada do que morta. Você está sofrendo aqui e já o suficiente.

Miley parou na porta.

- Talvez um dia você lembre tudo que fez e que te levou até aqui.

Ela saiu pela porta e eu fiquei jogada no chão imóvel. Ela não podia fugir.
Levantei e desci as escadas em tropeços, senti algo gelado nas minhas costas e saindo quente. Meu corpo ficou imóvel e meu cérebro não respondia aquilo. Tentei segurar no sofá a minha frente, mas meu braço não esticou a tempo e cai de cara no chão. Meu corpo ficou bambo e imóvel, apenas meus dedos tinham movimento e segui meu olhar pelo chão de madeira onde Miley passou por cima de mim e caminhou até a porta.
Meu corpo ficou tremendo involuntariamente. Não conseguia me mover ou falar. Já tinha sentido esse medo outra vez, mas dessa vez estava sozinha e eu não queria fechar os olhos.

***
- Invadam! – Ordenei e afastei-me da porta.

Três policias arrombaram a porta e outros cinco entraram armados para dentro da Republica GHM.

- Temos uma vítima inconsciente aqui. – Um deles anunciaram no rádio.

Corri para dentro da casa e deparei com Taylor no chão sangrando. Cheguei seu pulso e ainda estava viva apesar de não responder. Passei a mão na cabeça e olhei para seu corpo que parecia uma facada pelas costas.
- Não tem mais ninguém na casa. – O mesmo polícia avisou. – A ambulância chega em 3 minutos.
- Fique comigo, Taylor. – Sussurrei em seu ouvido. – Nós vamos pegar ela.
Levantei assim que os paramédicos chegaram. Fui para fora da republica ainda pensativo e atordoado com tudo que acabara de acontecer.

- O DNA na faca é de Miley Cyrus, senhor. – O forense avisou.
- Eu quero reforços. Procurem Miley Cyrus por todo esse campus, na casa de todos os familiares e amigos próximos, na república do namorado, rastreiam o carro dela. – Gritei na rua. – Eu quero ela hoje na delegacia!

Parei um paramédico antes de entrar na ambulância.

- Preciso dessa garota viva. – Pedi. – Façam de tudo.

4 comentários:

  1. Afinal a Miley aprontou muito. Eu adoro quando descubro as coisas :D
    Não sei se preferia a Taylor morta no fim, afinal ela também causou a morte da Lily. Não sei o que pensar sobre a Taylor.
    E agora só tenho pena do Nick. Coitado, ele parece gostar dela.
    Posta logo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela sairá viva, isso posso afirmar. Sim, ela tem uma parcela de culpa apesar de nunca ter desejo isso de verdade.
      Sim, o Nick e Selena são boas pessoas que sofreram por isso.
      Irei postar a proxima parte.
      Beijos.

      Excluir
  2. se a taylor morreu ai term coisa. posta mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela não morreu, mas tem coisa sim.
      Irei postar já, espero que goste.
      Beijos.

      Excluir

Theme by Corina B.