#BadBlood - 4° Capítulo.


- Swarthmore College, você esperava isso? – Perguntei, me virando para Katheryn.
- Não acreditaria se alguém falasse que esse seria o limite da minha carreira. – Katy.
- O que temos sobre esse lugar? – Peguei os papeis de suas mãos. – Posso?
- Você é o superintende, pode tudo. – Katy riu. – Johnny, eu não sei se esse é o momento para falar, mas o John conversou com você sobre mim?
- Sobre o que exatamente ele teria que falar comigo?
- Sexta-feira conversei com ele sobre o caso Huntts, ele iria falar com você e eu não sei se ele falou. – Ficamos em silêncio. – Mas podemos falar disso mais tarde.
- Mais tarde conversamos sobre isso. – Sugeri. – Vamos focar nisso aqui. – Abri a primeira pasta. – Swarthmore College. – Anunciei. – A melhor faculdade da Filadélfia, com programas educacionais bons e ótimo em mandar alunos trabalharem no exterior. – Fechei a primeira e abri a segunda. – O nome da vítima é Lily Jane Collins, 19 anos, estudava ciências contáveis e era parte do time de natação.
- O legista disse que já podemos entrar para ver. –John.
    Bufei ao encarar o sol que fazia naquele momento. John chamou os guardas para fecharem o ginásio. Fomos até a piscina olímpica onde estava o legista com a vitima coberta.
- E então? – Puxei uma cadeira vazia. – O que temos?
- Como autopsia inicial posso afirmar que ela teve uma morte dolorosa. A vítima não morreu aqui, achamos traços de sangue desde o vestuário. Ela provavelmente levou quatro pancadas na cabeça e outra no peito, chegou aqui viva e morreu afogada. – Legista levou os braços da vítima. – Essas marcas mostram que ela estava amarrada antes da morte e o punho mostra que ela tentou sair daqui. Ela lutou pela sua viva.
- Tem alguma prova inicial? – John perguntou.
- Tem a capa da piscina que rasgou em dois lugares e o cloro prejudica alguns exames, mas vamos tentar o máximo achar alguma coisa. Vou levar o corpo dela para meu laboratório e mantenho contato. – Disse Richard, o legista.
- Ótimo, vamos deixar a equipe agir aqui e vamos atrás da direção desse lugar. – Falei. – Quero todos próximos dela até o horário de almoço.
***
- The 1975, gostei da sua blusa.
- Jared, o que está fazendo aqui? – Falei fechando a porta rapidamente.

    Larguei minha bolsa no chão e passei o trinco na porta. Puxei minha blusa para dentro da saia (x).

- Como entrou aqui? Ninguém pode te ver aqui, você sabe disso.
- Onde você estava Taylor? Eu cheguei aqui e estava tudo arrumado. – Jared.
- Eu fui tomar meu café da manhã, se eu soubesse que você apareceria aqui...
- Sabe, fiquei aqui na janela e um garoto te deixou, ele é bonito... quem é?
- Está interessado nele? – Arqueei as sobrancelhas.
- Como sempre, você sendo engraçada. – Jared disse. – Está com alguém aqui dentro?
- Theo é meu amigo, não precisa se preocupar, ele já tem olhos para outra. – Puxei o rosto do Jared para perto do meu. – E eu tenho olhos para você, certo?

    Deitei Jared na cama ficando em cima dele, ele concordou com a cabeça me puxando para um beijo, senti suas mãos apertar meu corpo, um calor invadiu meu quarto. Comecei a desabotoar sua camisa, comecei a rir, logo que tirei sua calça. Ele me puxou para seu colo tirando minha blusa e apertava meus seios. Seus lábios desciam pelo meu pescoço, já sem sutiã e com uma mão tirou minha saia, seus beijos passaram a ser em minhas pernas. Já estava toda arrepiada quando senti seus lábios tocarem mais meu corpo, os lábios de Jared estavam quentes e me deixava cada vez mais excitada.

***
- Que saco, já vou abrir! – Gritei, vestindo minha bermuda.

    Fui até o banheiro e lavei meu rosto e esfreguei meus olhos para acordar de uma vez, olhei as pontas do meu cabelo indo para a nuca. Destranquei a porta e estava em minha frente Joe, Liam e Justin, com caras de que não viu boa coisa logo cedo.

- O que vocês querem? – Falei sem deixar minha raiva passar.
- É melhor se sentar. – Joe falou, me empurrando para dentro do quarto.

    Voltei para cama sentado, esfreguei meus olhos novamente, enquanto via todos eles entrarem e cada um para um canto do quarto. Justin se encostou-se à parede e me encarava serio.

- Vocês vão falar o porquê de bater na minha porta ou não?
- Calma. – Justin disse. – O Joseph vai explicar tudo com calma. Só não explode.
- Taylor é difícil dizer porque ainda não sabemos o que realmente aconteceu. – Joe sentou-se no meu lado. – Hoje a Lily foi encontrada na piscina olímpica. Ela está morta.

     Meu corpo não reagia. Escutar aquelas palavras foi como ter uma corda no meu corpo que não me permitia me mexer, olhei para cada um ao meu lado e nenhum deles riram, não é uma brincadeira. Minha Lily morreu.

- Cadê ela? – Perguntei nervoso.
- Calma Taylor, nós não sabemos de nada ainda. Ela está morta e é isso que sabemos.

    Empurrei Joe no chão e sai correndo pela casa, quando sai senti o sol fervilhando meu rosto. A área do dormitório estava vazia, olhei para o relógio local e ainda era 08:00 de uma terça-feira. Escutei os garotos me chamarem dentro de casa, então, corri novamente e sem rumo. Lily estava morta!

4 comentários:

  1. Depois desse capítulo - maravilhoso - quero declarar aqui que meus braços não aguentaram o peso do forninho. Porque, Mirelinda, como tu faz uma coisa dessas mulher?! E, mais, eu amei de verdade! Eu adoro fanfics policial e, se você quiser ler alguma interativa depois, me peça os links. Anyway, quero escrever aqui, como gosto de escrever em todos, o quanto eu amo a sua escrita ♥ Eu amo, amo mesmo! E eu adorei a mesclada no capítulo, entre algo mais obscuro - a morte da Lilly - e algo mais claro - o ensaio da peça - e, minha filha, se Josh Hutcherson me chamasse pra sair " pela peça", eu estaria tendo um infarto. Mas coitado do Taylor T.T, porém ele precisava perder a Lilly pra história ganhar rumo, então ele supera! ~ thaysa sem coração modo on ~. Sério, eu amo muito tudo isso! Amo você! Beeijos e já estou indo ver a one de natal ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No momento estou só lendo livros, ai eu passo a ler só fics porque no jeito que sou bugada, começo achar que o Harry Potter na verdade é um criminoso que matou Lily na piscina e que o olho-tonto moody é o pai da Lesllie. Sim, eu posso chegar a esse ponto!
      O Josh poderia me convidar não só pela peça e sim pela minha morte, se ele fosse me matar eu ia de tanto amor por esse homem, queria ser a Ash :( E eu fico feliz que tenha gostado do capitulo, ele foi meu favorito ate agora porque eu explorei mais personagens e a historia. Estava chato já aquele clima só adolescente.
      Eu quero consolar o Lautner, vou me colocar na historia para ter esse minuto de ilusão. Te amo
      xoxo, Bonnie (http://gyllenswift.blogspot.com.br/)

      Excluir
  2. Cause baby now we got bad blood!!!!!!
    Socorrooooooo mãe no ceu tem pao? e morreu
    "The 1975, gostei da sua blusa." ai sim!!!
    Posta logoooooo
    http://humbu-g.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado, vou postar já já
      E a Mirella Barbie Bass que você falou, sou eu! Eu escrevia How To Love e era amiga da Mandy de Breathe, fico feliz que depois de quase dois anos, alguém se lembre dessa fic. Em breve lerei a sua e boa sorte.
      xoxo, Bonnie (http://gyllenswift.blogspot.com.br/)

      Excluir

Theme by Corina B.